Policial Militar é acusado de pedofilia em Riachão das Neves

quarta-feira, fevereiro 12, 2014 João Batista 0 Comentarios

complexo-policial-de-barreiras2_opt
Dos acusados somente a esposa do soldado Joilson Lacerda Santana, a professora de nível superior Maria de Jesus Borges se encontra presa numa das
celas do Complexo Policial do bairro Aratu em Barreiras, Oeste da Bahia.
O soldado e a esposa, que já vinham sendo investigados pelos crimes de pedofilia e estupro, foram localizados onde moram, na manhã desta terça-feira, 11, na cidade de Riachão das Neves, região Oeste da Bahia. “Contra a mulher tínhamos provas materiais, mas não pude prendê-lo, porque não encontrei foto dele abusando ou fazendo gestos obcenos com os menores, pois segundo as vítimas está tudo nos HD’s” apreendidos, enfatizou o delegado. 
DSCF8403_opt
Tias, vizinhos e outros parentes dos menores fizeram a denúncia na última segunda-feira, 10, na delegacia Regional de Barreiras ao ouvirem a confissão das crianças molestadas. O delegado Carlos Freitas instaurou inquérito para apurar os fatos e remeteu denúncia ao poder Judiciário solicitando ao Juiz da comarca de Riachão das Neves, Euclides dos Santos Ribeiro Arruda, a prisão temporária dos suspeitos e um mandado de busca e apreensão de objetos, os quais seriam usados na investigação.
A equipe do delegado apreendeu CDs, DVDs, 90 revistas pornográficas, seis vibradores, quatro HD’s, pendriveres, duas CPU’s, notebook e uma máquina fotográfica, que segundo as vítimas, possuem fotos e imagens comprometedoras, que exibem cenas de sexo explicito do Militar com a esposa, a amante Carla de Jesus dos Santos, na presença dos filhos dela, menores de 05, 06, 09, 12 e 14 anos, sendo que as duas mais velhas, também eram molestados sexualmente.
Os agentes investigadores disseram que maior parte dos arquivos estava na fazenda Estivinha, de propriedade dele, localizada há menos de um quilômetro da estrada vicinal que liga a sede do município ao Distrito de Cariparé, para onde os menores também eram levados e participavam de sexo grupal com o PM, Maria de Jesus, Carla, os próprios filhos e homens desconhecidos.
Ainda de acordo com Freitas, depois das apreensões, o acusado e sua mulher confessaram informalmente os crimes. Os agentes investigadores da polícia civil disseram que os atos libidinosos aconteciam em três lugares distintos: nas casas do militar e de sua esposa ou na casa de Carla (amante). Ele costumava exibir vídeos pornográficos para os menores assistirem. Nos atos pornográficos com a própria mãe e Maria de Jesus (esposa do militar), as crianças eram induzidas a estimular os órgãos genitais dos pedófilos com as mãos. “Para serem masturbados pelas crianças, eles aplicavam vaselina nas mãos delas durante os atos eróticos e obscenos”, destacou.
Existem gravações de algumas cenas de sexo coletivo, envolvendo outros homens. O policial declarou ser bissexual e durante as cenas de orgia onde se faziam sexo uns com os outros indiscriminadamente, ele colocava alguém para registrar tudo por meio de fotografias e filmagens. Uma garota de 13 anos revelou que vinha sendo abusada sexualmente pelo casal e a própria mãe, a partir dos dez anos.
Policiais da equipe de investigação disseram que Joilson e a cônjuge ficaram desesperados quando encontraram parte das provas materiais dentro do guarda-roupa de sua casa na fazenda. “Ele começou a pedir pelo amor de Deus para não apreendermos a máquina fotográfica, CPU’s e HD’s ”.
Os aparelhos e objetos foram encaminhados para perícia no Departamento de Polícia Técnica. Os investigadores devem emitir laudo pericial à Justiça nos próximos dias. As crianças também vão passar por exames no IML regional.
Durante a operação da Polícia Civil, Carla se encontrava em Brasília, mas chegou ontem à tarde em Riachão das Neves, e quando soube que estava sendo procurada, abandonou sua bagagem em casa e conseguiu fugir da cidade em um veículo de dados ignorados. O PM era um sujeito de boas relações com à sociedade local e suas duas mulheres possuem boa linhagem familiar e, portanto, não despertavam suspeitas na população do município, a qual está abalada com o acontecimento.
Segundo informações policiais, o mesmo faltava apenas dois meses para alcançar o período de aposentadoria. Maria de Jesus foi conduzida para o Complexo Policial do bairro Aratu. Já existem mandados de prisões temporárias contra os três investigados. Os crimes estão sendo apurados pela polícia judiciária, mas caso venha ser preso, o policial deve ser encaminhado ao 10º Batalhão de Polícia Militar.

Alô Alô Salomão

0 comentários:

Mande sua bronka para o E-mail: bocaodooeste@bol.com.br
Telefone: (77) 9981 7660

Postagem mais recente Início Postagem mais antiga